Conheça o DAE
DAE Ensina
Área do Munícipe
Converse com o DAE
quarta-feira, 30 de julho de 2014
main_conheca.jpg


O Sistema Cantareira trata 33 mil litros de água por segundo, trata-se de um dos maiores sistemas produtores de água do mundo. As seis represas que compõem o complexo estão em diferentes níveis e são interligadas por 48 km de túneis para aproveitar os desníveis e a acumulação de água por gravidade.

O Sistema Cantareira abastece cerca de 55% da Região Metropolitana do Estado de São Paulo e fornece uma das melhores água do planeta, com padrões de qualidade superiores aos exigidos pela Organização Mundial de Saúde ( OMS).

Conhecendo o Sistema Cantareira

(Bacias Hidrográficas Formadoras do Sistema Cantareira)
Fonte de Pesquisa - www.mananciais.org.br

4 reservatórios dão origem ao Sistema. O primeiro fica na cidade de Bragança Paulista e é alimentado pelos rios Jacareí e Jaguari, cujas nascentes estão  localizadas no Estado de Minas Gerais. Neste reservatório são armazenadas 22 mil litros de água por segundo.

O segundo reservatório armazena 5 mil litros/segundo do rio Cachoeira de Piracaia.

O terceiro na cidade de Nazaré paulista armazena 4 mil litros/segundo, do Rio Atibainha.

E na cidade de Mairiporã, a quarta barragem 2 mil litros/segundo do Rio Juqueri, formada pela barragem Engenheiro de Paiva Castro, e com nível de 745 metros, é capaz de fornecer 2 mil litros de água  por segundo. Existe ainda, uma represa de segurança a 860 metros e denominada  Águas Claras. Caso haja alguma paralisação, é possível manter o sistema em pleno funcionamento durante 3 horas.

Até aqui, a água percorreu aproximadamente 48 km através de tubos e canais por gravidade e chega ao pé da Serra da Cantareira, na Estação Elevatória Santa  Inês, onde é elevada por bombeamento a 120 metros de altura para o Reservatório Artificial de Águas Claras.

Segue então para a Estação de tratamento de Água do  Guaraú, onde começa a ser tratada , onde são produzidos 33 mil litros de água por segundo pra  abastecer cerca de 8,8 milhões de pessoas da Região Metropolitana de São Paulo, saindo em ótimas condições de consumo.

Em seguida é levada para a Estação Elevatória do Cadiriri, na Mooca, onde é bombeada, parte para a Zona Sul de São Paulo e parte para  um duto exclusivo que abastece os três reservatórios da cidade de São Caetano do Sul.

A Estação Elevatória Santa Inês


Motores da Estação Elevatória Santa Inês

A Serra da Cantareira era o grande obstáculo natural entre as fontes produtoras de água e a Estação de Tratamento do Guaraú. A Estação Elevatória foi construída para vencer esta barreira natural através do impulsionamento da água até o Guaraú.

No total, existem  quatro unidades de bombeamento com capacidade de 11 mil litros por segundo cada uma. A água é transportada a uma altura de 120 metros e a energia elétrica necessária para manter a estrutura em operação plena corresponde ao volume consumido por uma cidade como bauru.

 Os equipamentos foram escavados em rochas a 60 metros da superfície. As válvulas das tubulações que impulsionam a água têm 1,10metros de diâmetro e dão a dimensão do amplo complexo.

Estação de Tratamento do Guaraú


Entrada da água na estação de tratamento

O nome da instalação remete-se ao pequeno vale do córrego Guaraú. O projeto básico foi constituído em1966 e estruturado para possibilitar ajustamentos na capacidade conforme aumento na demanda de consumo.
A construção da estação ocorreu em 3 etapas:
- a primeira para tratar 11 mil litros por segundo;
- a Segunda alcançou a capacidade de 22 mil litros por segundo;
- a terceira permitiu o aumento para 33 mil litros por segundo;
Diariamente são consumidos entre 80 a 100 toneladas de produtos químicos. Devido à preservação do manancial, da tecnologia adotada pela Sabesp e empenho dos seus técnicos. O Sistema Cantareira possui 100% de qualidade no índice de performace no processo de tratamento.